Saiba mais sobre a terceira idade canina e os cuidados com cães idosos

Cuidados com cães idosos: saiba mais sobre a terceira idade canina

Com o avanço da idade, os animais perdem, aos poucos, sua energia e vitalidade. Ao chegar na terceira idade, alguns cuidados especiais são necessários.

Os avanços da medicina veterinária e de pesquisas na área têm contribuído para que a expectativa de vida dos animais de estimação aumente. Hoje, existem até mesmo veterinários especializados em geriatria canina.

Atualmente, graças a vacinas, alimentação de qualidade e tratamentos de última geração, os pets passaram a viver mais e melhor. É comum que muitos deles ultrapassem uma década de vida.

Saiba mais a seguir acerca da maturidade canina e sobre alguns cuidados especiais que os cães idosos necessitam.

Terceira Idade Canina

A idade dos cães varia de acordo com o seu tamanho. É importante se atentar a esse fato para iniciar os cuidados necessários no momento certo.

Cães pequenos: com peso até 10 quilos, são considerados idosos a partir dos 8 anos. Podem alcançar entre os 13 e 16 anos de longevidade.

Cães médios: com peso entre 11 e 25 quilos, são considerados velhos a partir dos 7 anos. Sua expectativa de vida aproximada é de 13 anos.

Cães grandes: esses cães pesam entre 26 e 40 quilos, e são considerados velhos a partir dos 6 anos. Sua expectativa de vida é de 10 anos.

Cães gigantes: os cães gigantes pesam mais de 41 quilos, e sua velhice se inicia aos 5 anos. Sua expectativa de vida é de 9 anos, aproximadamente.

Cuidados Especiais com Cães Idosos

Alimentação: como as necessidades calóricas de cães idosos são menores, o ideal é dar preferência para dietas baixas em calorias e ricas em vitaminas, para assim evitar a obesidade do animal.

O conselho é optar por rações seniores, que são adaptadas às necessidades nutricionais da maturidade.

Uma vez que cães idosos possuem dentes desgastados ou poucos dentes, procure também dar alimentos macios para ele, facilitando assim sua mastigação.

Higiene: com a idade, os animais tendem a desenvolver problemas na pele e nos dentes, por isso é importante ter cuidado redobrado com sua higiene, bem como do local onde ele dorme. Dê preferência por produtos especializados para o tipo de pele e pelo do seu cão.

Como o sistema imunológico também diminui com a idade, é importante optar por banhos em dias ensolarados. Procure secar o animal imediatamente após o banho, evitando, assim, o surgimento de doenças respiratórias.

É também indicado que sejam feitas limpezas dentárias uma vez ao ano, para assim evitar o acúmulo de tártaro e, consequentemente, a perda de dentes.

Redobre o cuidado também com os ouvidos do bichinho. Em função do acúmulo excessivo de cera, há maior risco do aparecimento de otites, que podem gerar desconforto e dores.

Em casos de cães que sofram com incontinência, é preciso limpar com mais frequência o lugar onde dormem para evitar que problemas de pele apareçam.

Prepare um local adequado para o descanso do seu melhor amigo: nessa fase da vida, ele deverá passar mais tempo deitado
Prepare um local adequado para o descanso do seu melhor amigo: nessa fase da vida, ele deverá passar mais tempo deitado

Sobre isso, é interessante proporcionar espaços adequados para o descanso do cachorro, uma vez que nessa fase os animais passam mais tempo deitados. Mantas e colchões ajudam a evitar o aparecimento de feridas ou calosidades. Cães idosos também sentem mais frio, por isso é importante manter um local aquecido e confortável.

Passeios: ao levar seu melhor amigo para passear, o ideal é sempre mantê-lo na coleira e não permitir que saia na sua sem sua supervisão.

Com menos energia e vitalidade na terceira idade, é preciso ter mais paciência ao levar o cão para passear. O exercício segue sendo importante, uma vez que ajuda a evitar atrofias nas articulações, ossos, sistema cardiovascular e musculatura.

Leve seu cãozinho para passear com frequência e tenha paciência ao guiá-lo
Leve seu cãozinho para passear com frequência e tenha paciência ao guiá-lo

Visitas ao veterinário: cães idosos precisam ser levados ao veterinário com mais frequência, uma vez que sua saúde é mais vulnerável.

Enquanto cães mais jovens devem ser levados a avaliações anuais, a saúde dos cães idosos deve ser checada a cada seis meses. A saúde do coração, rins, boca, olhos e níveis hormonais são alguns dos principais motivos de atenção.

Fique atento também a mudanças de comportamento (tais como estresse ou ansiedade) ou ao surgimento de algum sintoma. Nesses casos, talvez a consulta ao veterinário deva ser adiantada.

Com cuidados adequados, pode-se prolongar consideravelmente a vida do seu melhor amigo, sem que sua qualidade de vida seja limitada.

Compartilhe nosso texto em suas redes sociais para ajudar a propagar o melhor cuidado e atenção com cães idosos!