Como proteger o seu animalzinho dos fogos de artificio

Como proteger seu animal de estimação dos fogos de artificio

Em épocas comemorativas, tais como festas de final de ano, festas juninas ou durante a Copa do Mundo, é normal que muitos fogos de artifício sejam soltos como manifestações de celebração.

No entanto, isso pode acabar assustando os pets. Tendo isso em vista, é necessário que saibamos protegê-los ou acalmá-los nesses momentos.

Em relação à audição humana, os cachorros conseguem ouvir sons que estejam até 4 vezes mais distantes.

Além disso, seus ouvidos são mais sensíveis também, e por isso sons muito altos acabam causando grande desconforto nos bichinhos. O mesmo acontece com os gatos, que tem a audição ainda mais potente do que a dos caninos.

Ao ouvirem sons tão altos, é comum que os pets corram, se escondam ou até mesmo acabem fugindo com o intuito de se proteger.

Nesses casos, é arriscado que eles se machuquem, e cabe aos donos tomar providências para acalmá-los, evitando que isso aconteça.

A seguir, confira algumas dicas do que pode ser feito nessa época do ano.

Atenção a portas, janelas e portões!

É possível que o medo e o susto levem o bichinho a tentar fugir. Por isso, é preciso ficar atento aos lugares pelos quais ele possa escapar, tais como portas, janelas e portões.

Feche janelas, persianas e cortinas para isolar o máximo possível os ruídos externos e diminuir os brilhos dos fogos, deixando seu pet mais tranquilo.

Feche janelas, portas e persianas, evitando, assim, que seu pet fuja
Feche janelas, portas e persianas, evitando, assim, que seu pet fuja

Evite, contudo, prendê-lo ou segurá-lo, pois isso pode contribuir para torná-lo ainda mais nervoso e estressado. O ideal é deixá-lo livre, mas onde você possa supervisionar seu comportamento e bem estar.

Não tire o animal de seu esconderijo

É comum que cachorros ou gatos se escondam em lugares que se assemelhem a tocas, como armários ou embaixo da cama ou da mesa.

Não tente tirá-los de lá, pois esses lugares podem ajudá-los a se acalmar, fazendo com que se sintam mais seguros.

Se você já sabe onde ele costuma se esconder, procure tirar obstáculos do caminho, evitando que ele tropece e se machuque.

Não esconda sua comida: assim que ele tiver vontade e se sentir seguro, deve sair do esconderijo para se alimentar ou beber água.

Fique ao seu lado e não o repreenda

Demonstrar qualquer nervosismo para o animal (como repreendê-lo ou se mostrar agitado com sua reação) pode ajudar a deixá-lo ainda mais estressado e intensificar sua agitação.

Além do mais, reações de nervosismo e agitação são comuns, próprias dos instinto felino e canino, não sendo algo que o animal consiga controlar.

Não repreenda seu cãozinho por latir e procure ficar ao lado dele até que se acalme
Não repreenda seu cãozinho por latir e procure ficar ao lado dele até que se acalme

Se você viu onde o pet se escondeu, vá para perto dele. Ainda que ele não fique com você, sentir sua presença por perto fará com que ele se sinta seguro e protegido.

No caso dos cachorros, tenha paciência e deixe que latam. Evite dar broncas, pois isso não deve fazê-lo parar e provavelmente irá contribuir para que fique ainda mais estressado.

Medicação? Só com a orientação do médico veterinário

Alguns medicamentos (tais como calmantes e florais) podem ser a solução em alguns casos.

Porém, não medique seu pet sem a orientação de um médico veterinário! Cogite conversar com um profissional de confiança a respeito da condição do seu cão e pergunte a opinião dele sobre o uso de calmantes nessas situações.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe nosso texto em suas redes sociais para ajudar o máximo possível de animais nessa época tão agitada.